Comissão de Apoio e Prevenção à Saúde

Prevenção do estresse para evitar Defensores adoecidos

A partir de um pedido de socorro dos colegas na época em que a atual diretoria estava em campanha para assumir a gestão da ADPERGS, bem como em visita das integrantes da presidência às diversas Comarcas existentes pelo RS, foi criada a Comissão de Apoio à Prevenção da Saúde, com o intuito, principalmente, de trabalhar a questão do estresse que acomete a classe cada vez mais. Idealizadora e responsável por esta iniciativa, a vice-presidente, Bárbara Sartori, lidera o projeto, tendo a psicóloga Ângela Leggerine de Figueiredo como a profissional que vem orientando e norteando as pesquisas e ações a serem realizadas.

Assim, alicerçada pela demanda da ADPERGS, Ângela organizou um estudo, com base nos dados de RH, de licenças saúde e afastamentos nos meses de setembro, outubro e novembro de 2017. A seguir, confira os dados levantados:

- Neste espaço de tempo, 41 defensores estavam em licença saúde, sendo o período dos atestados, em média, de 60 dias, o que aponta a mais ou menos 10% do número geral de Defensores afastados. Conforme destacou Ângela, o usual encontrado em literatura de média para afastamento é 5% do total de funcionários, o que leva a psicóloga a concluir ser um alto grau de estresse na ocupação.

- A maior parte dos acometimentos tem correlação com estresse, como depressão, ansiedade, ameaça de parto prematuro, dores musculares e queixas tensionais, indicando, assim, para um grau elevado de demanda e estresse no trabalho, avaliou a psicóloga.

- Conforme a divisão de localização (regiões definidas pela Defensoria), a região onde se encontra o maior número de Defensores afastados é a denominada Grande Porto Alegre, o que leva a profissional a pensar que esta é a região com menor qualidade de vida.

Desta forma, destacou a profissional, as informações recolhidas têm como objetivo a prevenção. Ou seja, a partir do mapeamento e conhecimento da situação serão criadas estratégias de precaução do problema, como a psicoeducação. Esta consiste em educar psicologicamente o Defensor a conhecer e reconhecer sintomas de estresse, compreender seu funcionamento emocional, além de ficar atento aos sinas de fadiga. “Com estas medidas se busca diminuir o número de Defensores afastados por licença saúde e, por consequência, aumentar a qualidade de vida de cada um”, ressaltou a psicóloga.

Para aqueles Defensores já adoecidos, a ideia é realizar convênios com serviço da saúde. “Isso possibilitaria um acesso mais fácil e especializado ao Defensor, além de desenvolver um espaço de acolhimento na Associação para a escuta e encaminhamento do reconhecimento de situações problemáticas.”

Logo, de acordo com Ângela, como prevenção seria importante a realização de visitas às comarcas, iniciando pelas mais “problemáticas” (Grande Porto Alegre).  “Desta forma, teremos um diagnóstico mais preciso da necessidade e do tipo de melhorias possíveis para a qualidade de vida dos Defensores”, disse ela.

A vice-presidente da ADPERGS evidenciou que a atual gestão da Associação queria, justamente, oferecer aos colegas associados não só o convênio com a Unimed. “Ao ouvi-los, vimos que precisávamos ter algo a oferecer aos colegas, já que a maior demanda é a busca por uma ajuda facilitada e qualificada. Queremos que a Associação seja um espaço de acolhimento efetivo ao Defensor e à Defensora, podendo, assim, ser superada a cultura da busca de auxílio apensa junto à instituição.” Por isso, afirmou ela, é de suma importância que os Defensores tenham um espaço de acolhimento e não só a Administração como referência para pedir ajuda. “Queremos ainda estabelecer parcerias com médicos do trabalho, psiquiatras e psicólogos que possam orientar e conseguir encaminhar o associado que necessita desse apoio”, finalizou Bárbara.

Incorporado ao projeto, foi criado o Espaço de Acolhimento, encontro que propicia aos colegas assistência sobre questões relacionadas às dificuldades no trabalho. Ocorre todas às todas as terças-feiras, das 14h às 17h, na sede da Associação (Andrade Neves, 90 – Centro Histórico, Porto Alegre). A intermediação fica a cargo da Defensora Aposentada, Cristiaine Johann.

Esta pauta no projeto surgiu dos resultados do estudo epidemiológico e da pesquisa de clima organizacional realizados pela Associação e pela Administração, paralelamente as solicitações de ajuda dos colegas. Além disso, outras medidas serão implementadas, como enquetes entre os associados para obtenção de dados sobre os principais problemas enfrentados na profissão e sugestões para efetivação de melhorias.

Rua General Andrade Neves, 90, Sala 81
Centro – CEP 90010-210
Porto Alegre – RS
Tel.: (51) 3224-6282
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.adpergs.org.br